Introdução

O menor país da região andina, Equador é um dos melhores destinos da América do Sul. Com a sua variedade de culturas indígenas, bem preservada arquitetura colonial, cenários vulcânicos e densa floresta, ele enche os seus perímetros com uma quantidade enorme de pontos interessantes. Desde a capital, Quito, pode-se chegar em menos de um dia a densa floresta Amazônica, um pico nevado de um vulcão ativo, ou uma atividade mais turística em alguma praia tropical. Tudo isto num país de tamanho razoável. As distantes ilhas Galápagos pertencem ao país, e são consideradas umas das maravilhas do mundo pela sua incrível diversidade de fauna e vida animal. Não custa pouco chegar a ela, mas quando você estiver de frente para esta maravilha poderá ter certeza de que a viagem vale a pena.

Alguns Dados Principais

Nome Completo: República de Equador

Capital: Quito ( população 1,2 milhões)

Área: 283.520 km²

População:11,7 milhões (crescimento anual de 2%)

Povo: 40% mestiço, 40% Indígena, 15% de descendentes de espanhóis, 5% de descendentes de africanos

Idioma: Espanhol, Quechua, Quichua e outras línguas indígenas

Religião: 95% Católica e outras minorias Cristãs

Governo: Democracia

Presidente: Jamil Mahuad

Geografia

O Equador, como o nome o implica, se estende através da linha do Equador na região noroeste da América do Sul. Equador comparte um território muito contestado com o Peru ao sul e leste, e limita com a Colômbia ao norte e com o oceano Pacífico no oeste. Quito, a capital, encontra-se no meio da região norte do país, no vale Andino a 22 km da linha do Equador. Guayaquil, a outra cidade principal no Equador, é o porto principal do país e encontra-se ao norte do limite com o Peru. Devido a seu clima agradável e variedade topográfica, o Equador é um dos países do mundo que abriga o maior número de espécies animais. Visitada por ecologistas ao longo do ano, o país conta com mais de 300 espécies de mamíferos, incluindo macacos, llamas e alpacas. Observadores de pássaros de todo o mundo se reúnem para observar o condor andino. Existem ainda muitas outras espécies interessantes, e uma grande variedade é encontrada nas ilhas Galápagos. A única coisa certa do clima equatoriano e a sua imprevisibilidade. Em geral, o Equador tem duas estações, a de chuvas e a de seca, mas o clima da região varia em torno da geografia. A melhor época de se visitar as praias é de maio a dezembro, pois chove raramente e a temperatura é muito agradável. Nas terras altas, a época de seca vai de Junho a Setembro, mas nem mesmo na região montanhosa chove muito na temporada de chuvas. A região do Oriente é a mais atingida pelas chuvas, sendo que Julho e Agosto são os meses com maior número de chuvas, e de Setembro a Dezembro os meses mais secos.

História

O período pré-incaico do Equador não é muito conhecido, acredita-se que nômades asiáticos chegaram ao continente em 12.000 a.c. e depois chegaram os colonizadores da Polinésia. Mesmo com uma enorme oposição, os Incas dominaram a região, ajudados por líderes fortes e casamentos políticos. A guerra para decidir quem iria herdar o império Inca enfraqueceu e dividiu a região antes da chegada dos invasores espanhóis. Os primeiros espanhóis chegaram na região em 1532. Pizarro chegou em 1532 e promulgou o terror entre os índigenas com as armas e cavalos de seus conquistadores. O líder Inca, Atahualpa, foi capturado, executado e o império Inca foi demolido. Quito resistiu por dois anos, para render-se ao domínio espanhol em 1534. Hoje, só existe uma ruína Inca intacta no Equador, a Ingapirca, ao norte de Cuenca. Nunca existiram levantamentos sérios dos indígenas contra os espanhóis, apesar da brutalidade com que estes governavam. A Espanha governava a colônia de Lima- Peru, até que em 1739 o domínio da região foi transferido ao vice reino da Colômbia. Este foi em sua grande maioria rural e conservador, tendo o gado e o cultivo de bananas, ambos feitos através de trabalho escravo, como forma de renda principal. A medida que a classe média crescia, houveram alguns levantamentos que tentaram liberar o Equador do domínio espanhol. A independência chegou em 1822 graças a Simón Bolívar. O país ganhou soberania constitucional em 1830. Nos últimos 100 anos, contínuos assassinatos e instabilidade política trouxeram intervenção militar, e devido a isto o século 20 teve mais governos militares que civis. Em 1941, o vizinho Peru invadiu o Equador e tomou uma grande parte da Amazônia equatoriana. Este novo limite, mesmo sendo retificado pelo tratado do Rio de Janeiro em 1942, gera disputas até hoje. De vez em quando, existem conflitos nestas áreas, o que pudemos observar nos anos de 1994 até 1997. Apesar de sua história de conflitos sobre limites e rivalidade interna, a vida no Equador tem sido pacífica nos últimos anos, sendo consequentemente um dos países mais seguros a se visitar na América do Sul.

Perfil Econômico

PIB: U$ 44.6 bilhões

PIB per capita: U$ 4.100

Inflação: 25% anual

Industrias Principais: Óleo, banana, camarão, peixe e café.

Maior Parceiro Econômico: USA e América Latina

Cultura

As culturas pré -colombinas se destacaram em cerâmica, confecção, escultura, pintura, e trabalhos com ouro e prata. Os espanhóis treinavam os artistas indígenas para que estes produzissem arte colonial religiosa, o que pode ser observado em museus e igrejas. A arquitetura doméstica é simples e elegante, normalmente composta de casas com amplos corredores em torno de um pátio central. Existe uma grande variedade de instrumentos de sopro neste país, incluindo flautas, e materiais feitos de bambu. A comida no Equador é composta principalmente de sopas, caldos, arroz, ovos e vegetais. Os frutos do mar são excepcionais, mesmo fora dos litorais. Especialidades locais incluem o caldo de patês, uma sopa muito tradicional e lechón, um porco suculento.

Eventos

Sendo um país de maioria Católica, a maior parte das festas giram em torno do calendário católico e são celebradas em um clima que mistura a tradição da igreja com as culturas indígenas. As áreas rurais em particular dão um valor especial as festas. Um dia muito especial e o Dia de Todas as Almas, celebrado no dia 2 de novembro em grandes cidades e vilarejos de todo o país. Outros feriados de interesse histórico são o dia de aniversário do Simón Bolívar, no dia 24 de julho e o dia de Colombo (12 de outubro).

Dicas para o Viajante

Vistos: Cidadãos da maior parte dos países podem ficar 90 dias no país sem precisar de visto. Riscos à Saúde: Dengue, hepatites, malária, cólera, e difteria. É recomendável vacinar-se contra a febre amarela antes de entrar ao país. Eletricidade: 110V,60 Hz

Dinheiro e Custos

Moeda: Sucre

Acomodação básica: US$ 2-10

Hotel Moderado: US$ 15-70

Hotel de Primeira Linha: US$ 70 ou mais

Refeição Básica: US$ 1-5

Refeição Moderada: US$ 5-30

Restaurante de Primeira Linha: US$ 30-50 ou mais

Os preços no Equador estão entre os mais baixos da América Latina. De ano a ano, o preço dos transportes, comidas e acomodações podem variar em até 50% para cima ou para baixo, e mesmo assim continuam baixos em relação aos padrões ocidentais. Os preços variam na moeda local, mas os preços em dólares são dificilmente alterados. Existe uma certa facilidade na hora de trocar dinheiro, devido a boa quantidade de casas de câmbio nas cidades médias e grandes. Cartões de créditos também são aceitos na maior parte do país, mas com freqüência os comerciantes adicionam um taxa de 6% a 8% quando se paga com cartão.

Quando Ir

Pode-se visitar o país durante o ano todo; certas áreas são melhores que outras em certas épocas do ano, mais as mudanças não são criticas. Se você for visitar as ilhas Galápagos, você encontrará que a temporada de Janeiro a Abril é a melhor para mergulho. As praias estão lotadas de Janeiro a Maio, devido as férias locais, mais sempre é possível encontrar praias com pouca movimentação, inclusive nesta temporada. A melhor época para a prática de alpinismo é a epoca seca das terras altas (Junho a Agosto), época que coincide com a temporada de chuvas no oriente.

 

Fonte: Lonely Planet

 

Voltar a "PAÍSES"


© 1999 Equipe GIRO 2000 - Todos os direitos reservados