Introdução

Suriname apresenta uma cultura pouco usual composta por uma grande variedade étnica que provem da colonização holandes, a importação de escravos africanos e, mais tarde, trabalhadores da India e Indonésia.

Alguns Dados Principais

Nome Completo: República de Suriname

Capital: Paramaribo ( população 240.000)

Área: 1163.270 Km2

População: 440.000

Povo: 35% de indianos, 33% Afro-Surinames, 15% Indonês e 10% de raça negra (descendentes de escravos que habitavam o interior)

Idioma: Holandês e também Inglês, Sranan (idioma crioulo baseado no inglês, Hindu, Javanês e Chines.

Religião: 27% Hindú, 25% Protestante, 23% Católicos, 20% Musulmanes

Governo: República

Presidente: Jules Wijdenbosch

Geografia

Suriname se encontra na costa norte do continente sudamericano, limitando com a Guiana ao oeste, a Guiana Francesa ao este e o Brasil no sul. A maior parte dos moradores vivem nas costas atlánticas, onde se encontram quase todas as ruas do pais. Pode-se chegar as selvas do interior por ar ou pelos rios que correm de norte a sul, apesar de que grandes cachoeiras dificultam a navegação. A temperatura e umidade são altas. A temporada de chuva mais forte é de Abril a Julho, com uma menos forte de Decembro a Janeiro.

História

Os primeiros habitantes das costas Guianesas foram índios caribenhos. As costas do país nunca atrairam os espanhóis que procuravam ouro, apesar de que estes faziam pequenas viagens nas para trazer escravos. Povos do interior como os Macushi e Tirió sobreviveram isolados por muito tempo. Os ingleses estabeleceram plantações de açúcar e tabaco na costa oeste do rio Suriname ao redor de 1650, onde fundaron o assentamento conhecido como Paramaribo. Duas décadas mais tarde, os holandeses tomaram conta do território em uma das piores trocas já efetuadas, trocando Nova Amsterdã ( hoje Nova Iorque) pelo território inglês no Suriname. Para expandir as suas plantações, os holandeses importaram escravos da Africa. Desde meados do século 18, escravos que fugiram começaram a desenvolver assentamentos no interior do pais, mantêndo muitas tradições da Africa. A abolição da escravidão no século 19 fez com que houvesse falta de mão de obra no país e trabalhadores com dívidas foram trazidos da India, China, Portugal e Libia. Apesar da autonomia limitada, Suriname permaneceu como colônia até 1954, ano no qual passou a ser um estado com governo própio; vinte anos passaram antes de que ela ganhe independência. Um golpe militar em 1980 levou o Desi Bouterse ao poder. Seu regime brutal fez com que toda a oposição política fosse assassinada e também se adotou uma brutal campanha para oprimir rebeliões de negros. Em 1987 se realizaram eleições livres e um governo multiracial foi formado. Apesar de que o Bouterse não esta no poder, ela organizou um golpe militar em 1990. Venetiaan concedeu concessões para a exploração e ainda é o principal representante da oposição ao governo. O governo de coalizão de Ronald Venetiaan tem se mostrado favorável à abertura econômica e multinacionais de ouro e madeira para companhias Americanas e Asiáticas em Suriname. As tentativas de estabelecer reformas no país esbarram constantemente nos conflitos políticos de um país onde a pobreza é generalizada.

Perfil Econômico

PIB: U$ 1.7 bilhões

PIB per capita: U$ 3.700

Inflação: 18.9%

Industrias Principais: Bauxito e aluminio, arroz, camarão e peixe, bananas

Maior Parceiro Econômico: USA

Cultura

A mistura étnica do país esta evidenciada nas crenças religiosas do povo. As maiores influencias vem de costumes católicas, apesar de existir uma forte tendência hindú. Apesar de que o holandes é a lingua oficial, o Sranan (lingua crioula derivada do inglês) é amplamente falada. Outras linguas como Javanes e Chines também são faladas. O desenvolvimento das artes locais diminui-se devido a que uma grande parte da população erudita mora fora do pais (principalmente na holanda), devido a melhores oportunidades econômicas e também por causa da repressão militar. Contudo, podem se apreciar esculturas que expresan parte da cultura dos índios e da população de raça negra.

Dicas para o Viajante

Praticamente todos os viajantes precisam de vistos para entrar no pais. Existem embaixadas do Suriname nos paises vizinhos. Riscos à Saúde: Malaria, dengue, cólera e febre amarela. Dinheiro e Custos: Moeda: Gilder de Suriname

Custos Aproximados

Acomodação básica: US$ 6-20

Hotel Moderado: US$ 20-40

Hotel de Primeira Linha: US$ 40 ou mais

Refeição Básica: US$ 2-5

Refeição Moderada: US$ 5-10

Restaurante de Primeira Linha: US$ 10 ou mais

O Suriname é um pouco caro. A acomodação mais barata é muito básica e custa em média US$ 6 por noite, em quanto que um bom quarto não sai por menos de US$ 25. Uma refeição razoável custo em torno de US$ 5. Viajantes moderados devem gastar em torno de US$ 25 por dia, en quanto que aqueles que procuram maior conforto devem gastar em torno de US$ 50 por dia. O dólar americano é a moeda estrangeira mais popular, mais para trocar a moeda pode-se perder um bom tempo nos bancos locais, que abrem das 7 às 14 hs. Cartões de crédito são aceitos nos grandes hoteis e agencias de turismo. O American Express é mais comum que o Mastercard ou Visa.

Quando Ir

A temporada de seca, desde o começo de Fevereiro até o final de Abril, é a melhor época para visitar o país. Desde março a julho, podem-se observar vários tipos de tartarugas marinhas que chegam até as costas.

 

Fonte: Lonely Planet

 

Voltar a "PAÍSES"


© 1999 Equipe GIRO 2000 - Todos os direitos reservados